QSMS e Normas ISO

26 de novembro de 2009

Guia EXAME de Sustentabilidade: algumas reflexões

Li na íntegra o Guia EXAME de Sustentabilidade 2009 que foi publicado faz alguns dias...

Como assinante, vasculhei todo o Portal Exame em busca do prometido questionário preparado pela FGV para servir de base para a seleção das 20 "empresas-modelo"...

Apesar de estar mencionado, tanto no Guia como no Portal, que o dito questionário estaria disponível no site, não encontrei nada...

De qualquer forma, mesmo sem conhecer o conteúdo das questões e os detalhes da metodologia da FGV que levaram à escolha das "melhores", quero deixar para os leitores do Blog alguns pontos para reflexão e discussão:
  • será que, para a seleção das melhores, não deveria haver um critério mais rigoroso de avaliação (auditoria, por exemplo, por uma entidade independente), em vez de obscuros "critérios jornalísticos"?
  • os pesos adotados para as dimensões "geral, econômica, social e ambiental" não deveriam ser definidos em função do tipo de atividade das organizações candidatas, e não simplemente serem os mesmos para todas elas?
  • melhor ainda: em vez de "pesos", não deveriam ser buscadas "evidências objetivas" do desempenho das organizações candidatas em cada dimensão? (mesmo considerando os atuais critérios do Guia, será que foi verificado, por exemplo, o passivo ambiental das "melhores"? E o seu passivo trabalhista?)
  • até que ponto a metodologia da FGV é representativa e eficaz?
  • para os próximos anos, será que não valeria a pena a Exame adotar as diretrizes da norma ISO 26000, que está sendo construída através de um amplo consenso internacional, como base inicial para a definição das melhores organizações que se candidatarem? (juntamente, é claro, com outras providências que devem ser tomadas para aumentar a credibilidade de todo o processo de avaliação...)