21 de julho de 2014

Segurança e Saúde no Trabalho: saiu a versão CD da nova ISO 45001, que substituirá a OHSAS 18001

Apresentamos com exclusividade para os nossos leitores a estrutura da recém-publicada ISO/CD 45001:2016, a norma internacional que substituirá a OHSAS 18001, o padrão mais adotado em todo o mundo para Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho.

O documento original pode ser visualizado na íntegra no nosso aplicativo ISO 9001:2015 et al. para tablets smartphones (este app do QSP permite visualizar e tirar dúvidas sobre as novas normas ISO 9001, ISO 14001 e ISO 45001, além de reunir diversas informações e facilidades exclusivas).


CD significa Committee Draft.

Para os usuários do App ISO 9001:2015 et al., recomendamos visualizar a apresentação por aqui.






10 de julho de 2014

Apresentação da nova ISO/DIS 14001:2015 de Gestão Ambiental

Apresentamos com exclusividade para os nossos leitores a estrutura da recém-publicada ISO/DIS 14001:2015, de julho de 2014, que é a versão quase final da nova ISO 14001, a norma internacional mais adotada em todo o mundo para Sistemas de Gestão Ambiental.

O documento original pode ser visualizado na íntegra no nosso aplicativo "ISO 9001:2015 et al." para tablets e smartphones (este app do QSP permite visualizar e tirar dúvidas sobre as novas normas ISO 9001, ISO 14001 e ISO 45001, além de reunir diversas informações e facilidades exclusivas).

Para os usuários do App ISO 9001:2015 et al., recomendamos visualizar a apresentação por aqui.



3 de julho de 2014

Este é o novo visualizador de documentos que incluímos no nosso aplicativo "ISO 9001:2015 et al."

Espero que gostem.

O aplicativo inclui também a nova ISO 14001:2015 de sistemas de gestão ambiental, bem como o conteúdo do nosso blog ISO 26000 de Responsabilidade Social e Sustentabilidade.

Para baixar nosso app gratuito (na Apple, Google ou Amazon), acessem: http://www.qsp.org.br/app.shtml


16 de junho de 2014

ISO 26000 de Responsabilidade Social: o que você precisa saber (para começar)

A relação das empresas e organizações com a sociedade e o ambiente em que atuam é um fator crítico na sua capacidade de continuar a operar de forma eficaz. Cada vez mais, essa relação está também sendo utilizada como uma medida de seu desempenho global.

A norma internacional ISO 26000 fornece orientação sobre como empresas e organizações podem operar de uma maneira socialmente responsável. Isto significa agir de forma ética e transparente, que contribua para a saúde e o bem-estar da sociedade.

A ISO 26000:2010 é uma norma de diretrizes, não de requisitos, por isso não pode ser utilizada para fins de certificação, ao contrário de algumas outras normas bastante conhecidas, como a ISO 9001, a ISO 14001 e a OHSAS 18001. Em vez disso, a ISO 26000 ajuda a esclarecer o que é responsabilidade social, auxilia empresas e organizações a transformar princípios em ações eficazes, e compartilha melhores práticas mundiais relacionadas à responsabilidade social. A norma destina-se a todos os tipos de organização, independentemente de sua atividade, tamanho ou localização.

A ISO 26000 foi lançada em 2010, após cinco anos de negociações entre múltiplas partes interessadas. Representantes de governos, ONGs, indústrias, grupos de consumidores e organizações de trabalhadores em todo o mundo foram envolvidos na construção da norma, o que significa que a ISO 26000 representa um importante consenso internacional.

Recursos úteis:
Além disso, você poderá: 

30 de maio de 2014

Riscos de Acidentes de Origem Tecnológica: a Norma CETESB P4.261 (Nova Edição)

No estado de São Paulo, com a publicação da Resolução nº 1, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), de 23/01/1986, que instituiu a necessidade de realização do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) para o licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, os Estudos de Análise de Riscos passaram a ser requeridos pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) para determinados tipos de empreendimento, de forma que, além dos aspectos relacionados aos impactos ambientais e à poluição crônica, também a prevenção de acidentes maiores fosse contemplada no processo de licenciamento.

O conhecimento dos riscos impostos por um empreendimento à população externa otimiza a adoção das medidas de gestão necessárias para a redução desses riscos. Realizar o estudo do empreendimento como um todo, e não apenas de uma planta ou de uma instalação, pode trazer vantagens à organização, pois possibilita conhecer os riscos com consequências negativas gerados pelo empreendimento e tratá-los, por exemplo, no contexto da ISO 31000 de Gestão de Riscos.

A seguir, apresentamos a segunda edição da norma CETESB P4.261, que fornece orientações para a elaboração de Estudos de Análise de Riscos (EAR). Esta 2ª edição foi preparada em 2011, mas publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo somente em abril de 2014.

NOTA: para os usuários do App ISO 9001:2015 et al., recomendamos visualizar a apresentação por aqui




EXCLUSIVIDADE Conheça o 1º Curso do Brasil sobre a ISO/IEC 31010 Gestão de riscos - Técnicas para o processo de avaliação de riscos, lançado em 2010 pelo QSP. Informações sobre a próxima turma podem ser obtidas por aqui.